Aventura

Skyglass: Canela tem ponte de vidro a 360m do chão

Com uma estrutura de 68 metros de comprimento, 35 deles de vão livre sobre despenhadeiro, construção tem capacidade de receber até 130 pessoas

Fica no Brasil a maior plataforma estaiada de vidro e aço do mundo: a Skyglass. Localizada no Parque Vale da Ferradura, em Canela, na Serra Gaúcha, ela tem 35 metros e fica à frente até mesmo do famoso Grand Canyon Skywalk, no Arizona, Estados Unidos, que tem "apenas" 21 metros de comprimento em vão livre.

Única no mundo, a Skyglass é um mirante com uma superfície de vidro que avança sobre um penhasco de 360 metros em meio às montanhas no rio Caí. Para apreciar a vista, o turista tem duas opções: caminhar sobre as quatro lâminas de vidro de 10 milímetros que compõem a passarela; ou escolher uma das cadeiras suspensas em um monotrilho anexado à plataforma e dar uma volta de cerca de 3 minutos em torno do mirante.

Se escolher ir precipício adentro, a sensação de aventura é garantida. Você senta na cadeira, coloca o cinto de segurança e espera o funcionário dar o start. Lentamente, os assentos deslocam-se rumo à imensidão do Vale da Ferradura — que leva esse nome pelo traçado do rio Caí, que navega em meio às montanhas cobertas por mata nativa. O panorama privilegiado da cascata do Arroio Caçador, logo à direita do mirante, nem abre espaço para o medo ou vertigem.

A Skyglass tem 68 metros de comprimento, 35 deles de vão livre sobre o despenhadeiro. A construção tem capacidade para até 130 pessoas. No entanto, devido à covid-19 e os protocolos sanitários, a quantidade máxima permitida é de 25 visitantes por vez.

Na plataforma é possível observar pelo piso de vidro, sem barreiras visuais, a profundeza do canyon, a imponência das araucárias, os rochedos imensos. O mirante balança um pouco em certos momentos pela suspensão das cordas de aço. Mas não é motivo para se preocupar: tudo é calculado para garantir a segurança.

O passeio foi pensando como uma oportunidade para se desconectar, aproveitar cada momento de experiência, admirar a imensidão do canyon e guardar tudo isso em nosso melhor HD: a memória. Por isso, equipamentos eletrônicos são proibidos no acesso à Skyglass. Nada de smartphones, câmeras fotográficas ou outros aparelhos para garantir o registro no espaço da superfície de vidro e durante o passeio nas cadeiras suspensas.

O veto tem razão ecológica. Se um celular ou câmera de vídeo cair do penhasco e se quebrar, os elementos utilizados em sua fabricação — como ímãs, baterias, luzes de LED e placas de circuito interno —, bem como metais pesados usados na composição (arsênio, bário, cádmio e chumbo), podem trazer impactos ao meio ambiente.
Voltar Voltar Voltar ao topo da página Topo


Principal  |   Expediente   |   Sugestões   |   Anuncie

© 2021 Turismo & Negócios - Todos os direitos reservados

[email protected]