Manutenção

Presidente da TAP confirma voo Lisboa – Maceió

Executivo da companhia aérea se reuniu com o governador Renan Filho e o secretário do Turismo, Rafael Brito, por meio de videoconferência

Governador Renan Filho em videoconferência com o presidente da TAP, Antonoaldo Neves
Governador Renan Filho em videoconferência com o presidente da TAP, Antonoaldo Neves
Em videoconferência, o presidente-executivo da TAP Linhas Aéreas, Antonoaldo Neves, confirmou ao governador Renan Filho e ao secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rafael Brito, a manutenção do voo Lisboa (PT) – Maceió (AL). Com três frequências semanais, a operação estava prevista para começar em junho deste ano, mas teve que ser suspensa por causa da pandemia do novo coronavírus.

“Nós trabalhamos duro e hoje o presidente da TAP confirmou que o voo está garantido. A única pendência, no momento, é que seja suspensa essa barreira para a entrada de turistas brasileiros na Europa. A gente espera que, com a redução da pandemia, isso ocorra nos próximos meses. Esse voo vai garantir uma retomada mais robusta do turismo, assim que a pandemia do novo coronavírus se dissipar”, disse Renan Filho.

Previsão é de que as operações se iniciem até outubro, mas dependerão de como a pandemia se comportará
Previsão é de que as operações se iniciem até outubro, mas dependerão de como a pandemia se comportará
Previsto
Fruto de negociações do Governo de Alagoas, as novas operações serão semanais, inicialmente previstas para todas as quartas, sextas e domingos, com mais de 600 assentos no total. O secretário Rafael Brito afirmou que, de acordo com o presidente da TAP, o voo Lisboa – Maceió foi o que menos sofreu alterações em decorrência da pandemia.

“Foi o que menos teve alteração de passagem, cancelamentos e mudanças, então essa é uma prova, com dados e informações da própria companhia aérea, de que o voo tem sido muito procurado e que o destino foi muito bem divulgado na Europa, despertando verdadeiramente o interesse do turista europeu”, avaliou Rafael Brito.

Segundo o secretário, a previsão é de que as operações tenham início até outubro. “Mas tudo depende de como a pandemia do novo coronavírus vai se comportar na Europa e no Brasil”, ponderou Rafael Brito.
Voltar Voltar Voltar ao topo da página Topo


Principal  |   Expediente   |   Sugestões   |   Anuncie

© 2020 Turismo & Negócios - Todos os direitos reservados

[email protected]