Busca:     

Opinião

SOS Pinheiro ou SOS autoridades?

Até onde vai a irresponsabilidade humana? E a consciência profissional? Quantas vidas seriam poupadas, se o cumprimento às regras de segurança, o respeito, a honestidade fossem adotados?

Mirian Gusmão Canuto, Médica, empresária de turismo e membro da A.A.L.
Mirian Gusmão Canuto, Médica, empresária de turismo e membro da A.A.L.
Mirian Gusmão Canuto
Médica, empresária de turismo e membro da A.A.L.
Chego dos EUA, onde, há anos, passo todo o mês de janeiro, e encontro em minha residência um telegrama, coisa raríssima nos dias atuais. Abro e leio uma mensagem do Ministério da Saúde, de onde sou médica aposentada, comunicando-me que meu salário foi suspenso por falta de recadastramento anual, e convidando-me a comparecer à sede, situada à Rua Belo Horizonte – bairro do Pinheiro, a fim de regularizar minha situação.

Dirigi-me àquele bairro, temerosa, devido às constatações de uma possível catástrofe. Em lá chegando, após ser bem atendida, indaguei aos funcionários se estavam trabalhando regularmente, já que as evidências no bairro são sombrias. Responderam-me que a sede irá ser transferida, pois o prédio onde trabalham apresenta comprovações de risco.

Surpreendi-me com a “aparente normalidade” das ruas adjacentes, com intenso trânsito. Comenta-se que a região considerada “zona vermelha” já está desabitada. Ouvi da mídia que as autoridades estão tomando as providências, inspecionando as rachaduras e outras irregularidades. Entretanto, ainda não há um laudo técnico. Soube que haviam marcado o diagnóstico para o próximo mês, porém essa data já foi adiada.

Fiquei refletindo, como médica: como tratar um doente sem diagnóstico? Corre-se o risco de levar o paciente ao óbito. É preciso intensificar as pesquisas!

O Brasil chora, há vários dias, a perda de mais de 300 pessoas no desastre de Brumadinho. Qual o diagnóstico final? Onde andam os culpados? É inconcebível que após a catástrofe de Mariana, outra de maior proporção tenha surgido!

SOS Autoridades! Os moradores do Pinheiro necessitam de imediato diagnóstico! Sem laudo, tudo é paliativo! Em algum lugar do planeta, deve haver algum técnico capaz de investigar e elucidar as causas do “fenômeno”. Ainda é tempo de evitar uma calamidade. Será?

Qual o prognóstico de quem habita naquela região? Além do choque existem a ansiedade, a impotência e a depressão.

Enquanto escrevia esse texto, ouvi do Jornal da Globo a revoltante e inaceitável notícia: dois dias antes do gravíssimo acidente de Brumadinho, os gestores foram avisados das irregularidades encontradas na barragem.

Até onde vai a irresponsabilidade humana? E a consciência profissional? Quantas vidas seriam poupadas, se o cumprimento às regras de segurança, o respeito, a honestidade fossem adotados?

Esperamos que os moradores do Pinheiro possam contar com a ação e a lucidez dos governantes e que possamos extinguir as possíveis causas de uma calamidade anunciada.

SOS Pinheiro ou SOS autoridades!
Voltar Voltar Voltar ao topo da página Topo


Principal  |   Expediente   |   Sugestões   |   Anuncie

© 2019 Turismo & Negócios - Todos os direitos reservados

[email protected]