Busca:     

Visão subaquática

Passeios em caiaques transparentes fazem sucesso em Alagoas

Canoa de acrílico proporciona aos amantes de ecoturismo uma experiência diferente com a natureza embaixo d’água

Embarcações feitas de policarbonato são um convite para interagir com o mundo marinho sem a obrigação de entrar na água
Embarcações feitas de policarbonato são um convite para interagir com o mundo marinho sem a obrigação de entrar na água
Agora os passeios de caiaque ficaram ainda mais bonitos! Isso porque a empresa norte-americana Hammacher Schlemmer criou uma canoa-caiaque em acrílico transparente que possibilita aos remadores terem uma visão subaquática enquanto praticam o esporte ou simplesmente passeiam nas águas dos oceanos. E a novidade já chegou ao Brasil.

A ‘canoa’ proporciona uma experiência incrível e um maior contato com a natureza debaixo d’água. Em Tottori, província ao longo do Mar do Japão, os passeios em caiaques transparentes estão explodindo em popularidade, com turistas descrevendo a experiência como semelhante a de “estar voando no céu”. Na Ásia, os turistas descrevem a experiência como se estivessem “nadando com os peixes e deitando em um carpete de algas marinhas”.

No Brasil, existem apenas 10 desses caiaques, e para a alegria dos amantes do ecoturismo, turismo de aventura, mar, céu e sol, dois deles estão em Maceió/AL, e os demais distribuídos entre Fernando de Noronha/PE e Salvador/BA.

A novidade foi trazida para o estado há pouco mais de um mês pelos empresários Cláudio Macedo e Ricardo Farias que queriam proporcionar novas experiências aos alagoanos e turistas que frequentam as praias de Maceió. E nesse pouco tempo, os passeios de caiaque transparentes já agradaram.

“Montamos uma forma diferenciada do que já existe. Fizemos diferente – primeiro a novidade foi trazer a novidade. Só existem 10 no Brasil e apenas em três estados. Veio da Flórida. E depois a assistência – nunca deixamos os clientes sozinhos, sempre criamos um planejamento para que a experiência seja a melhor possível”, comenta Cláudio.

Caiaques
O modelo é feito de policarbonato e tem 3,3 metros de comprimento. Totalmente transparente, tem capacidade entre duas a três pessoas e é especialmente recomendado para passeios em áreas com mar calmo.

O fabricante garante que a embarcação é muito resistente, já que ele é feita do mesmo carbonato usado em vidros à prova de balas. Segundo a empresa, o caiaque passou em testes que incluíram choque intenso contra litorais rochosos, golpes de martelo e quedas de seis metros de altura.

Ao chegar nas piscinas naturais, visitantes podem aproveitar para mergulhar e ter um contato maior com a natureza
Ao chegar nas piscinas naturais, visitantes podem aproveitar para mergulhar e ter um contato maior com a natureza
Macedo explica que o limite de peso-duplo é de 180kg lotação máxima. “Podemos levar até três pessoas, mas o peso máximo é de 180kg, na verdade 200, mas deixamos essa margem de 20 quilos”.

Atração traz maceioenses e turistas até as piscinas naturais
A novidade chegou ao estado faz pouco tempo, mas segundo os empresários e instrutores da modalidade já vem agradando a muita gente.

“Até o momento fizemos 27 passeios até as piscinas naturais, cerca de dois a três por dia. Contabilizamos aproximadamente 100 pessoas que tiveram essa experiência”, avalia Cláudio.

Para fazer o passeio, os interessados devem desembolsar a quantia de R$ 90 por uma experiência de uma hora entre uma hora e meia. “Mas, se for o casal, um duplo – o valor já diminui. Damos um desconto especial”, avisa o instrutor.

Cláudio ressalta ainda que a procura pelos passeios está bem dividida. “Cerca de 60% das pessoas que nos procuram para fazer o passeio são turistas, e 40% são os alagoanos, boa parte daqui mesmo da capital. Desde quando começamos ficamos apenas três dias sem passeio – isso porque estava um tempo chuvoso e o vento também não permitia a entrada no mar. Na verdade vendemos, mas cancelamos por segurança mesmo”.

Equipamentos
Segundo o instrutor, os equipamentos usados são próprios. “Temos a GoPro – câmera aquática – e máscaras de mergulho. Porque, quando chegamos nas piscinas, os clientes têm a vontade de mergulhar e observar os peixes mais de perto, nadadeiras (os famosos pés de pato)”.

Além disso, a empresa leva para o cliente utilizar durante o passeio bolsas impermeáveis para guardar os objetos pessoais, coletes (obrigatório).

Para quem desejar ter a experiência pode falar com os instrutores através da página no Instagram; @aquayak.alagoas, no e-mail: [email protected] ou nos telefones: (82) 99985-9935\99944-0170. O empresário relembra que quem for fazer o passeio deve vestir roupas leves, “roupas que geralmente usam na praia, porque aproveitam o passeio com mais conforto”.

“Todos os locais dos passeios são mapeados”
‘’Outro diferencial da nossa experiência são os locais onde levamos os clientes. Todos são mapeados. Procuramos os melhores locais – piscinas naturais pouco exploradas. Temos esse cuidado com o meio ambiente. A começar com a canoa-caiaque que é toda manual. Não alimentamos e não deixamos nossos clientes alimentarem os peixes”.

Ecoturismo
De acordo com Cláudio, a equipe segue todas as regras para proporcionar uma boa experiência e segue o princípio do ecoturismo. Ainda segundo ele, qualquer pessoa pode ter a experiência.

“Estudamos uma forma de facilitar a remada para as pessoas. Ninguém deixa de fazer o passeio. Até deficientes físicos (como cadeirantes) podem fazer. Tem gente que traz até animal de estimação’’, comenta.

Durante os passeios, os instrutores vão conversando com os clientes sobre a vista, sobre o que eles podem observar nas piscinas naturais, além de auxiliar nas remadas.

A ideia segundo Cláudio é expandir essa experiência para outras cidades do litoral alagoano. “Pensamos em levar os caiaques transparentes também para outras cidades, a exemplo de Maragogi”.

Experiência
O passeio foi até as piscinas naturais da Pajuçara, o percurso completo durou entre 1h30 á 2h. Para equipe, a experiência vivida pelos turistas em outros países que também têm o caiaque transparente descreve muito bem as que tiveram durante o passeio.

De acordo com o motorista Eliabe Santana, a experiência foi gratificante por dois motivos: primeiro foi a primeira vez que fez um passeio de canoa – caiaque e segundo que também foi a primeira vez que conheceu as piscinas naturais.

“Primeiro foi um dia diferente, pois ainda não havia andado a caiaque, foi uma experiência muito diferente porque a gente tem a oportunidade de navegar e ainda assim, aproveitar a beleza da praia sem contar pelo modelo de material transparente que nos permite ver o fundo, ou seja, a areia, corais e etc. Passeio muito bom, fiquei encantado pelo local, pois eu ainda não tinha ido às piscinas naturais, e chegar lá e poder mergulhar ao lado de pequenos e belos peixes, foi muito encantador, ver a natureza em sua forma perfeita. Quem apenas olha não imagina a diversidade que tem lá dentro, experiência magnifica!”, relata Eliabe.

Lucas França
Voltar Voltar Voltar ao topo da página Topo


Principal  |   Expediente   |   Sugestões   |   Anuncie

© 2019 Turismo & Negócios - Todos os direitos reservados

[email protected]