Busca:     

Críticas

EXPO/ABAV 2018: goteiras, queda de energia e ausência de estrangeiros

Todo esse caldeirão de aspectos negativos tirou o brilho do maior evento do turismo brasileiro

A maior feira de turismo da América Latina, a EXPO/ABAV 2018 interrompeu uma curva ascendente de expansão, desenvolvimento e elogios daqueles que fazem o trade turístico.

Se por um lado registrou um leve crescimento no número de visitantes (23 mil agora contra 20 mil no ano passado), por outro estacionou nos R$ 109 milhões em volume de negócios, montante considerado tímido pelos empresários.

Mas as críticas foram além dos números: não foram poucos os que reclamaram da infraestrutura do centro de exposições Anhembi, onde não faltam goteiras e a queda de energia acabou comprometendo a programação do evento.

Outro problema enfrentado pelos organizadores do evento foi a ausência dos "players" internacionais do turismo, principalmente as grandes companhias aéreas. Há quem especule que a violência no Rio de Janeiro e a contínua instabilidade política, econômica e jurídica tem contribuído para afugentar empresários internacionais.

Considerando que os investidores internacionais são sensíveis a este clima de instabilidade, muitas empresas preferiram aguardar a mudança de governo em 2019 para voltar a pensar em Brasil. Todo esse caldeirão de aspectos negativos tirou o brilho do maior evento do turismo brasileiro.

Para Alagoas, a boa notícia divulgada pela CVC foi a de que somos o segundo estado em número de voos para temporada dezembro 2018/19, com a disponibilidade de 39 mil assentos e voos diários saindo das principais capitais e cidades do Brasil. Maceió permanece como o destino mais vendido pela maior operadora de turismo da América Latina.
Voltar Voltar Voltar ao topo da página Topo


Principal  |   Expediente   |   Sugestões   |   Anuncie

© 2018 Turismo & Negócios - Todos os direitos reservados

[email protected]