Busca:     

Nide Lins

Homenagem

"A gastronomia alagoana ficou mais triste no dia 6 de novembro de 2017, com a partida da amada Cláudia Mortimer, do Restaurante Divina Gula..."

Nide Lins, jornalista e blogueira de turismo e gastronomia - @nidelins / nidelins@gmail.com
Nide Lins, jornalista e blogueira de turismo e gastronomia - @nidelins / [email protected]
Nide Lins
jornalista e blogueira de turismo e gastronomia - @nidelins / [email protected]
A gastronomia alagoana ficou mais triste no dia 6 de novembro de 2017, com a partida da amada Cláudia Mortimer, conhecida como Claudinha, do Restaurante Divina Gula, tão jovem e cheia de vida aos 51 anos de idade. Ela nasceu nas Minas Gerais, filha de Carlos e Rachel, Claudinha, foi a caçula de 15 irmãos. A alagoana de coração não comandava as panelas do restaurante Divina Gula, contudo era uma líder e a grande gestora do empreendimento familiar.

Cláudia Mortimer, com seu amado, o chef André Generoso, chegou a Maceió num fusca e com muito sonho na mala, especialmente um sonho chamado Divina Gula. Em 2018 completará 30 anos de história saborosa, criada por eles em nossa cidade. A empreendedora deixou o seu legado para o chef André Generoso, e os dois filhos do casal, o chef Vitor Generoso e o gestor da casa, Diogo Mortimer.

Quem conhece o Divina, não via Cláudia parada. Ela fazia questão de ir às mesas conversar com clientes, sorria, fazia de tudo, se carecesse, ia para cozinha, embora a família Divina Gula tenha uma equipe afinada.

Agora seu sorriso é a Luz Divina.

Lá Rosa


Na primeira garfada, a gordurinha natural da costelinha de porco se sobressai e o tempero caliente desperta o paladar. Para escoltar a belezura suína, batatas com cascas bem sequinhas (sem gosto de óleo), sal e pimenta. Para acompanhar aposte na cerveja artesanal ou drinques da nova casa de Maceió, La Rosa, culinária Tax Max (mistura da gastronomia mexicana e texana e algumas pitadas espanhola). A costelinha de 500 gramas (para compartilhar), batizada de “Costilas de puerca”, é assada em baixa temperatura e, para atiçar, vem com o típico molho mexicano “mole”, de sabor agridoce. O legal é que ele vem em um copinho separado, ou seja, liberdade de saborear a iguaria com ou sem molho. A costelinha suína é a majestade da casa, mas o cardápio tem burritos, quesadillas, tacos…

Funciona de Quarta a Segunda das 18 às 00/ Endereço: Rua Professora Maria Esther da Costa Barros, 239/ Telefone: (82) 99925-8748

Empório Millano


Rodelas finíssimas, crocantes, com o sabor marcante de queijo provolone. Batizado de “Chips de Provolone”, esse prato é uma deliciosa brincadeira do restaurante de massas Empório Millano, lugar aconchegante e simples na Jatiúca, comandada pela família do professor Luciano Araújo, que deixou as salas de aula para administrar o sonho de ter um espaço para comidinhas com base na gastronomia italiana e seu frescor. Lá tem 18 tipos de sabores de pizzas e interessante, o cliente pode escolher até três sabores e as pizzas são tamanho grande e se dividem em três categorias: pizza, calzone (fechada) e gourmet (mais adição de queijo).

Rua Maria Paulino de Mendonça. 248, Jatiúca - Telefone (82) 99332.4747/ 3313.8886
Voltar Voltar Voltar ao topo da página Topo


Principal  |   Expediente   |   Sugestões   |   Anuncie

© 2018 Turismo & Negócios - Todos os direitos reservados

[email protected]